Cortisona na artrite

A cortisona é ocasionalmente prescrita como adjuvante das terapias básicas descritas abaixo. Inibe a inflamação ainda mais do que os AINEs.

Claro cortisona não só na articulação, mas em todo o corpo – embora não seria necessário. E assim os efeitos colaterais da cortisona ocorrem por todo o corpo. Isso pode ser pressão alta, uma sensação mais forte de fome (e, como resultado, excesso de peso) ou fraqueza muscular. Evite com articaps.

Sob cortisona (dependendo da dose e duração do uso) algumas pessoas desenvolvem uma cara de lua cheia, que (geralmente aqueles que vêm das privações da guerra) pode levar ao elogio questionável quando ignorante, pode ser visto como “saudável e adequada”.

Infelizmente, os pacientes estão longe de ser ricos, especialmente considerando que a cortisona também inclui doenças oculares graves (verde e catarata), diabetes, alterações na pele (espinhas, sangramento que aparece em hematomas sob a pele), depressão e osteoporose. pode disparar. Como a cortisona inibe a inflamação apenas porque enfraquece as defesas do organismo, um organismo tratado com cortisona também é mais suscetível à infecção.

Assim que qualquer um dos problemas mencionados ocorrer, tal. Por exemplo, se você estiver com sede (sinais de diabetes), febre (um sinal de infecção) ou outros, você pode querer informar seu médico imediatamente. Mas por que, você pode se perguntar, isso deveria ser feito?

Para que isso cesse ou se desvie do tratamento com cortisona e a artrite retorne?

Para que ele possa prescrever outras drogas com outros efeitos colaterais?

Para que ele possa prescrever medicação para os efeitos colaterais, após o que os próximos efeitos colaterais são estabelecidos?

As chamadas terapias básicas são aquelas com as quais você pode estar mais familiarizado sob o termo “quimioterapia”. Eles geralmente são usados ​​em altas doses para câncer.

No caso da artrite, elas entram em ação quando a cortisona e os AINEs não são mais satisfatórios. Esses são agentes assim. Metotrexato, sulfasalazina, azatioprina e cloroquina.